Cotidiano Dia da Árvore, 21 de setembro: Arborização pelas mãos dos reeducandos

Dia da Árvore, 21 de setembro: Arborização pelas mãos dos reeducandos


Na cidade do Recife e em Caruaru, no agreste, o serviço de plantação de mudas nas rua conta com o reforço de reeducandos do regime aberto e livramento condicional, acompanhados pelo Patronato Penitenciário, órgão da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos. Eles fazem os cultivos das sementeiras e, através do serviço Disk Mudas, seguem deixando as cidades mais verdes, com palmeiras imperiais e leque, ipê roxo, ipê rosa, pau da jangada e pau-brasil.

Em San Martin, zona oeste do Recife, as praças Luís Gonzaga, Dom Hélder Câmara e João Pessoa de Queiroz, além de cinco ruas contam com 40 árvores das espécies ipê, pata de vaca, mimosa e paudarquinho, todas plantadas pelas mãos dos reeducandos.

“O nosso espaço agora tem vida com a chegada das árvores de várias espécies plantadas pelos reeducandos. É muito importante essa chance que é dada pra eles, porque traz um olhar diferente sobre essas pessoas, ensina uma profissão e abre as portas para que voltem a sociedade”, ressalta Adriana Souto, vice-presidente da Associação de Moradores do Jardim do Forte, em San Martin.

Nove reeducandos trabalham na sementeira do Sítio Trindade, no Recife e três são responsáveis pela distribuição das mudas noa bairros. Adílio da Silva,37, é um dos que encontrou na terra a semente da ressocialização.

“Limpo o terreno, faço adubo pra plantar, planto as mudas e quando estão grandes sigo pra colocá-las na rua junto com a equipe.Trabalhar com planta é vida e ocupa nossa mente”, revela. Ele trabalha das 7h às 16h.

Já em Caruaru, onde a ressocialização também anda lado a lado com o meio ambiente através do plantio de árvores, 11 apenados do regime aberto e livramento condicional ajudam a deixar a cidade mais bonita, e desde 2018 quando iniciou a atividade, participaram do plantio de 14.000 mudas.

“Consciência ecológica também faz parte da ressocialização. Reeducandos que trabalham nas sementeiras prestam serviço à sociedade, além de garantirem sua subsistência. Isso contribui para sua formação como cidadão e como profissional de jardinagem”, explica o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Pelo trabalho, realizado através do convênio entre o Patronato Penitenciário e as prefeituras do Recife e de Caruaru, os reeducandos são remunerados com um salário mínimo (R$ 1.045,00), além de transporte e alimentação. No Recife, os moradores interessados no plantio de árvores no bairro podem ligar para o Disk Cidadão, 156, e em Caruaru, Disk Árvore, 81 3701-1549.

Keilla Brito 17 set 2020 - 16:55m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Altas Horas Outlet (Grande)
Clim Center (Grande)
Dra. Palloma Santana (Grande)
RC Tecidos (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Sollaris Energy (Grande)
Cetias (Grande)
Máscara Cristal (Grande)
Império dos Camarões (Grande)

Vitta (Grande)
Jasfac (Grande)
Real Tags e Etiquetas (Grande)
Best Net
Alan Vidros (Grande)
Altas Horas Outlet (Grande)
Lis Bambini
Cabeça Gesso (Grande)
New Corte
Dr. Leonardo Brito