Policial Líder de quadrilha residente em Caruaru é preso na Paraíba em operação do Ministério Público

Líder de quadrilha residente em Caruaru é preso na Paraíba em operação do Ministério Público


Foram cumpridos vários mandados de prisão em pelo menos 12 estados; Grupo iludia investidores com promessas de crescimento financeiro.

Duas pessoas foram presas e carros de luxo, entre eles uma Lamborghini e uma BMW, avaliados em R$ 5 milhões foram apreendidos nesta quinta-feira (25) durante a Operação Black Monday, do Ministério Público, na Paraíba. A ação foi desencadeada em 12 estados contra uma organização criminosa suspeita de pirâmide financeira, crimes contra as relações de consumo e lavagem de dinheiro.

A identidade dos presos não foi divulgada, mas o Gaeco informou que o suspeito de chefiar o esquema, que é pernambucano, foi preso em um condomínio de luxo no bairro do Altiplano, em João Pessoa.

A operação Black Monday também foi deflagrada em Minas Gerais, São Paulo, Bahia, Alagoas, Goiás, Maranhão, Rondônia, Santa Catarina, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. Em Pernambuco, foram cinco mandados de prisão temporária e 12 mandados de busca e apreensão domiciliar emitidos, um dos indivíduos estava residindo em Caruaru. Não foi detalhado o número de mandados cumpridos nos outros estados.

Na Paraíba, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de João Pessoa, Conde e Arara. No bairro do Altiplano, na capital, foram apreendidas uma Lamborghini Urus e uma BMW I Roadster.

Deflagrada pelos Ministérios Públicos de Pernambuco e de Minas Gerais, por meio dos Grupos de Atuação Especializada de Combate ao Crime Organizado do Ministério Público de Pernambuco (Gaecos), a ação conta com apoio da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

As investigações tiveram início em maio de 2020, quando o Ministério Público de Minas Gerais descobriu indícios de que criminosos estariam captando dinheiro das pessoas através dos sites Aprenda Investindo e Investing Brasil, com a promessa de realizar investimentos lucrativos. O G1 tentou, mas não conseguiu contato com os dois portais.

No entanto, segundo o MP, os valores transferidos pelos clientes eram convertidos pelos criminosos em bens de alto valor e criptomoedas, um tipo de dinheiro virtual. O prejuízo estimado gerado pela organização é de R$ 60 milhões. Até então, o MP informou que identificou 1,5 mil pessoas vítimas do esquema.

Com informações do G1

Bruno Muniz 25 mar 2021 - 15:05m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Total (Grande)
Mateus Assistência (Grande)
Integra Mais (Grande)
João Januário Tecidos (Grande)
APAE (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
1Farma (Grande)
JCL (Grande)
Valloriza / Jasfac

Sam’s Sushi (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
M Mestre Empreendimentos (Grande)
Auto Planos (Grande)
Altas Horas Outlet (Grande)
Moura & Lima (Grande)
Mandacaru Açaíteria (Grande)
Luciana Mendes (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)

REPORTAGEM ESPECIAL

House Club (Lateral)
Rede Ponto Com (Lateral)
Val Games (Lateral)
BestNet (Lateral)
Centrus (Lateral)
Sam’s Sushi (Lateral)
1Farma (Lateral)
Dra Patrícia Queiroz (Lateral)
João Januário Tecidos (Lateral)
Vitta (Lateral)
Arrumadinho (Lateral)
Moda Center (Lateral)
Kits Elásticos (Lateral)
Moura & Lima (Lateral)
Altas Horas (Lateral)
M Mestre Empreendimentos (Lateral)
Bahia Ferragens (Lateral)
Mandacaru Açaiteria (Lateral)
Luciana Mendes (Lateral)
Auto Planos (Lateral)
Stylus Óculos (Lateral)
Sistemax (Lateral)
JCL (Lateral)
Athom (Lateral)
Novo Atacarejo (Lateral)
Cabeça Gesso (Lateral)
Totali (Lateral)
Integra Mais (Lateral)
Immobilis Negócios Imobiliários (Lateral)
Sign Digital (Lateral)
Agreg Comunicação (Lateral)
Mateus Assistência (Lateral)
RC Tecidos (Lateral)
Aplicativo