Cotidiano São Caetano: MPPE recomenda bem-estar dos animais no 7º Festival da Carroça de Burro

São Caetano: MPPE recomenda bem-estar dos animais no 7º Festival da Carroça de Burro


Em vista do 7º Festival da Carroça de Burro, em São Caetano, neste final de semana, o Ministério Público de Pernambuco (MPPE), através da Promotoria de Justiça local, recomendou à Prefeitura e aos organizadores do evento que implementem medidas necessárias à proteção e bem-estar dos animais conhecidos como burros, jumentos, jegues, asnos, etc.

Dessa forma, é preciso impedir qualquer prática ou situação que configure maus-tratos, fornecendo cuidados objetivos necessários a eles durante o evento. A organização deverá providenciar um veterinário responsável, inclusive, enviando ao MPPE, até 10 de maio de 2022, o nome do profissional e sua declaração de que os animais estavam aptos e saudáveis a permitir a participação no desfile e na corrida, e sem ferimentos ou sangramentos.

O veterinário precisa ainda atestar se havia capacidade física do animal para transitar com o peso da carroça durante o desfile, sob pena de o peso excessivo ser considerado maus-tratos. Inclusive, nem no desfile e nem na corrida, os proprietários dos animais não poderão bater neles, chicotear, esporear, nem puxar rédeas e freios, ou usar qualquer objeto que os machuque.

Os organizadores devem fiscalizar todo o itinerário da corrida. Caso contrário, assumem o risco de episódios que venham a causar danos a terceiros e transeuntes, não permitindo que outros animais adentrem o evento sem que estejam com o atestado e identificação devidos. Precisam ainda disponibilizar aos jumentos, burros, jegues e asnos, água e comida em quantidade e qualidade condizentes com a sua necessidade.

Durante todo o período dos eventos, deve haver uma equipe de veterinários à disposição dos competidores, proprietários e possuidores, a qual também deverá acompanhar o tratamento dos jumentos que adoeçam ou se acidentem.

A Prefeitura deverá efetuar filmagem integral de todo o evento com participação de animal, sobretudo das competições e desfiles de jumentos/jegues, com o envio de cópia ao MPPE até o próximo dia 10 de maio.

Segundo a promotora de Justiça Lorena de Medeiros Santos, eventos dessa natureza devem ser previamente informados às autoridades competentes, “inclusive ao representante do Ministério Público, para possibilitar o controle adequado, assim como qualquer acidente ocorrido com os animais durante o evento deve ser comunicado, de imediato e por escrito, à Promotoria de Justiça Ambiental da cidade do evento, visando a proteção animal”.

“É importante preservar a manifestação cultural. No entanto, deve haver um equilíbrio com a proteção ao meio ambiente, à fauna e à flora. No caso, a integridade física dos animais precisa ser preservada também”, acrescentou a promotora de Justiça.

Ela também advertiu que a não obediência à recomendação implicará na adoção de todas as medidas necessárias à sua implementação, inclusive com a responsabilização judicial, em crime previsto na legislação ambiental, dentre outros.

Bruno Muniz 01 maio 2022 - 19:19m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Instituto Olavo Bilac (Grande)
WG Aviamentos (Grande)
Mandacaru Açaíteria (Grande)
Farma Fácil (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe
Amanda Barros (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
Oficina dos Óculos (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)

Cabeça Gesso (Grande)
Bahia Ferragens (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
Sistemax (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)
Best Net (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
Quero Sandálias (Grande)
ASCAP (Grande)
Kits Elásticos (Grande)