Educação Professores de Santa Cruz do Capibaribe emitem carta aberta à população

Professores de Santa Cruz do Capibaribe emitem carta aberta à população


Nesta quinta-feira (24), os professores da Rede Municipal de Ensino de Santa Cruz do Capibaribe emitiram uma carta aberta ao público reivindicando novamente o reajuste salarial de 33,24% que foi aprovado pelo Governo Federal. Na carta, a categoria expõe alguns pontos e critica um relatório emitido pela gestão.

Confira:

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO.

Os professores de Santa Cruz do Capibaribe, que estão em greve devido a gestão irresponsável do nosso município na educação, lamentam profundamente a publicação de um estudo de viabilidade financeira, QUE NÃO CONDIZ COM A REALIDADE, por parte da prefeitura municipal, que embasaria a NÃO concessão do nosso reajuste salarial de 33,24%, este previsto na LEI FEDERAL 11.738/2008 (lei do piso) e pela LEI MUNICIPAL 1.885/2010 (pccm), confirmado pelo governo federal através de portaria interministerial.
O referido estudo foi realizado por empresa particular que presta serviço à prefeitura, e não por órgãos de controles públicos, que poderiam pedir auditoria de dados financeiros e contratos temporários por prestação de serviços por pessoas físicas e jurídicas.

Diante disso, Ignora completamente alguns fatos como:

O aumento de mais de 5 milhões de reais no primeiro bimestre de 2022 se comparado ao ano de 2019, ano do nosso último reajuste e base para o nosso salário atual, um acréscimo de mais 56%.

O aumento absurdo da folha de pagamento do município no ano de 2021 de mais de 15 milhões de reais em relação a 2020, equivalente a 36,5%, em um ano onde as escolas ficaram quase 10 meses fechadas e que não houve reajuste salarial para a classe de professores.

A proposta do sindicato dos professores para concessão do reajuste de 33,24% em três parcelas, que ao final do ano traria um impacto financeiro de aproximadamente metade do percentual, possibilitando o reajuste e tempo hábil para organização das contas.

A tentativa de maquiar a realidade, seja dos problemas estruturais de algumas escolas ou da enorme quantidade de recursos que chegam mensalmente para a educação do nosso município e que possibilitam o nosso reajuste, mostram como a gestão municipal trata os professores, pais e alunos, onde a aparente “abertura ao diálogo” serve apenas para impor sua verdade de forma unilateral, recusando-se a expandi-lo para a busca de soluções que resolvam os problemas da educação do município.

Os professores reafirmam o seu compromisso com a educação, com os alunos e com a sociedade de forma a lutar por melhorias para a rede municipal de ensino, para garantir que todas as escolas tenham aulas presenciais e para que as leis sejam cumpridas.

SINDUPROM em Santa Cruz do Capibaribe.

Jefferson Elias 24 mar 2022 - 18:48m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Valloriza / Jasfac
Novo Atacarejo (Grande)
Mateus Assistência (Grande)
APAE (Grande)
Total (Grande)
JCL (Grande)
João Januário Tecidos (Grande)
Integra Mais (Grande)
1Farma (Grande)

APAE (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Luciana Mendes (Grande)
M Mestre Empreendimentos (Grande)
Mandacaru Açaíteria (Grande)
Mateus Assistência (Grande)
Moda Center (Grande)
Auto Planos (Grande)
Moura & Lima (Grande)
Altas Horas Outlet (Grande)