Destaques <strong>No mês da mulher, oftalmologista orienta quando recorrer à cirurgia plástica ocular</strong>

No mês da mulher, oftalmologista orienta quando recorrer à cirurgia plástica ocular


Rápida e segura, a intervenção melhora saúde e autoestima da mulher

Aparência envelhecida, visão cansada e sensação de peso nos olhos são alguns dos sintomas relatados por pacientes que têm procurado, cada vez mais, o consultório da oftalmologista Simone Trigueiro, especialista em plástica ocular e órbita, no Instituto de Olhos do Recife – IOR. “O número de cirurgias plásticas oculares tem aumentado, principalmente durante a pandemia, porque os olhos ficaram mais em evidência, devido ao uso das máscaras. As mulheres também estão optando pelo procedimento, pois é rápido e seguro, não demanda internação, a recuperação é tranquila e os resultados são excelentes”, comenta a médica.

Dados da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica e Estética (ISAPS) apontam que, em 2021, houve um aumento de 50% na procura por cirurgias plásticas, sendo o Brasil onde mais se realiza esse tipo de operação no mundo. E quando se trata de fazer correções por saúde ou estética, um dos principais alvos é a região ocular. Afinal, ela tende a apresentar sinais de envelhecimento, devido aos tecidos finos e à musculatura em constante movimento. “Esse processo é natural, mas aliado a fatores genéticos e mesmo a falta de uso de óculos escuros pode contribuir para o aumento de rugas de expressão e para o aspecto de afundamento, que destaca as bolsas superficiais de gordura das pálpebras e dá uma aparência cansada ao olhar”, explica a doutora Simone.

Tais alterações podem ter uma influência negativa no ânimo, na vida e nos relacionamentos da mulher, afetando inclusive sua autoestima. O excesso de pele nas pálpebras também pode causar limitação no campo visual. “Felizmente, podemos corrigir esses problemas com facilidade”, diz a oftalmologista. Para retirar o excesso de pele, músculo e bolsas de gordura da pálpebra e da região inferior dos olhos, a cirurgia mais procurada atualmente é a blefaroplastia. A intervenção é realizada em um centro cirúrgico, com anestesia local e sob sedação, para maior conforto da paciente.

No procedimento, retira-se o excesso de pele e gordura das pálpebras, respeitando os parâmetros anatômicos e técnicos. “Também preservamos ou restauramos a função primária das pálpebras, que é a proteção do globo ocular.  A operação é personalizada de acordo com as características de cada paciente”, explica a médica. As cicatrizes são discretas. Na pálpebra superior, a cirurgia é feita no sulco pálpebras que é a dobra natural, para que não sejam visualizadas de olhos abertos e, quando fechados, se confundem com a linha natural nessa região. Quanto à pálpebra inferior, o corte fica abaixo da linha dos cílios e se mistura com as linhas e expressão naturais dos olhos.

RECUPERAÇÃO – Segundo a doutora Simone, as pacientes que têm pouco excesso de pele podem ser submetidas a tratamentos com laser ou jato de plasma. “É possível também retirar apenas as bolsas de gordura das pálpebras inferiores, sem a remoção da pele, que pode ser feita pela área interna das pálpebras e não ficam cicatrizes externas”, afirma.

O pós-operatório é, em geral, indolor. “Prescrevemos somente compressas geladas, medicação tópica e analgésicos simples, caso a paciente apresente desconforto”, comenta a oftalmologista. No que se refere às equimoses (olho roxo), decorrentes da blefaroplastia, estas duram uma média de três semanas, até desaparecer. Já o inchaço é absorvido ao final do primeiro mês, podendo ficar algum edema por dois ou três meses, dependendo de cada organismo.

A médica orienta ainda que, qualquer que seja a necessidade da paciente, ela deve passar por uma avaliação e indicação médica. “Isso é indispensável antes de realizar uma cirurgia plástica ocular, que deve ser feita por um oftalmologista especializado em cirurgia das pálpebras, chamada também de oculoplástica. Esse profissional é habilitado e capacitado para conciliar a estética ao bom funcionamento das estruturas perioculares e da saúde ocular”, recomenda.

Serviço:

Dra. Simone Trigueiro

Oftalmologista especializada em Plástica Ocular e Órbita

Instituto de Olhos do Recife – IOR

Fone: (81) 2122.5000 (Espinheiro)

(81) 2121.7300 (Boa Viagem)

www.ior.com.br

Bruno Muniz 11 mar 2022 - 12:33m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Kits Elásticos (Grande)
Instituto Olavo Bilac (Grande)
Oficina dos Óculos (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)
Ana Laura Personalizados (Grande)
Pernambuco Proteção Veicular (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
Athom (Grande)
220 Cabeamentos (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários (Grande)

Instituto Olavo Bilac (Grande)
Best Net (Grande)
ASCAP (Grande)
Dr. Leonardo Brito (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Postos Badú (Grande)
Bahia Ferragens (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
JCL (Grande)
220 Cabeamentos (Grande)