Cotidiano <strong>Integrantes da Comissão de Acompanhamento de Conflitos Agrários se reúnem na Secretaria de Justiça, nesta quinta.</strong>

Integrantes da Comissão de Acompanhamento de Conflitos Agrários se reúnem na Secretaria de Justiça, nesta quinta.


A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (SJDH) sediou, na tarde desta quinta-feira, 03.03, a 2ª reunião da Comissão de Acompanhamento dos Conflitos Agrários (CEACA/PE), criada por meio de decreto publicado no Diário Oficial do Estado, na edição desta terça-feira (01.03). Coordenada pelo secretário de Justiça e Direitos Humanos em exercício Eduardo Figueiredo, a reunião teve como foco o Engenho Roncadorzinho, em Barreiros.

Na ocasião, alguns encaminhamentos foram definidos como o levantamento socioeconômico e georeferenciamento da área a fim de discutir alternativas jurídicas de pacificação de conflitos. Esteve também na pauta a sondagem da Superintendência Regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) relacionada às áreas de assentamento existentes no Estado, bem como a realização de agendas com o Poder Judiciário, Tribunal de Justiça de Pernambuco, Tribunal Regional do Trabalho (TRT-6ª região) e Tribunal Regional Federal para tratar sobre os processos judiciais referentes a conflitos agrários.  

A  comissão conta com as participações de representantes titulares e suplentes das secretarias estaduais, Procuradoria Geral do Estado, além do Instituto de Terras e Reforma Agrária (Iterpe), Ministério Público de Pernambuco, Defensoria Pública do Estado, Incra, Defensoria Pública da União, Tribunal de Justiça de Pernambuco, Comissão de Cidadania de Direitos Humanos e Participação Popular da Assembleia Legislativa do Estado, Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa do Senado Federal e entidades da sociedade civil. 

A CEACA/PE tem caráter exclusivamente consultivo e o objetivo é contribuir na implementação de medidas que visem à prevenção, mediação e resolução de conflitos agrários coletivos no Estado, a fim de garantir o direito à terra e a efetivação de sua função social.

Bruno Muniz 03 mar 2022 - 19:09m

0 Comentários

Deixe uma resposta


220 Cabeamentos (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
Kits Elásticos (Grande)
Farma Fácil (Grande)
Oficina dos Óculos (Grande)
Amanda Barros (Grande)
Iran Bikes (Grande)
Gelar Climatização (Grande)
ASCAP (Grande)
Pernambuco Proteção Veicular (Grande)

220 Cabeamentos (Grande)
Mandacaru Açaíteria (Grande)
Dr. Napoleão Bezerra (Grande)
Gedália Silva (Grande)
Valloriza (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)
Pernambuco Proteção Veicular (Grande)
Chiquinho Sorvetes (Grande)
Bahia Ferragens (Grande)
JCL (Grande)