Saúde Mesmo com aceleração da ômicron, Pernambuco registra queda na taxa de letalidade por covid-19; vacina explica redução

Mesmo com aceleração da ômicron, Pernambuco registra queda na taxa de letalidade por covid-19; vacina explica redução


A queda na taxa da letalidade tem relação com o avanço da imunização contra a covid-19

Desde que ômicron começou a circular em Pernambuco, a partir da segunda quinzena de dezembro (considerando as datas em que foram coletadas as amostras dos pacientes infectados pela variante), o número de casos de pacientes com covid-19 só faz aumentar.

Agora, a cada 100 testes rápidos de antígeno feitos nos centros estaduais de testagem, 35 têm confirmação para a doença. Ou seja, a taxa de positividade dos testes está em 35% – e era de 3% há um mês. De 20 de dezembro a 19 de janeiro (período de circulação da ômicron), segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), foram confirmados 16.259 casos de covid-19 em Pernambuco, sendo 324 registros de quadros graves e 15.935 leves. Nesse período, foram 68 óbitos em decorrência da doença. Com isso, a taxa de letalidade pelo coronavírus foi de 0,42%.

O índice é bem menor do registrado em abril de 2021, quando o Estado teve indicadores em patamares elevados com a predominância da variante gama. Naquela fase da pandemia, foram confirmados 60.552 casos em território pernambucano, com 2.004 mortes – letalidade chegou a 3,3%. Já no pico da primeira onda de covid-19, em maio de 2020, essa taxa foi de 13% em Pernambuco, considerando a proporção a partir de 3.262 óbitos e 25.066 confirmações da infecção causada pelo vírus original, de Wuhan, na China. 

A queda na taxa da letalidade, observada agora, tem relação com o avanço da imunização contra a covid-19, segundo destacam especialistas em imunização.

“A pandemia não dá trégua. Em duas ou três semanas em Pernambuco, estaremos vivendo o ague no número de casos novos da ômicron. Mas esse cenário é desassociado da curva de internamentos e óbito, pois as vacinas permitiram que isso acontecesse”, explica o médico Eduardo Jorge da Fonseca Lima, que é representante da Sociedade Brasileira de Imunizações (Sbim) no Comitê Técnico Estadual para Acompanhamento da Vacinação contra a Covid-19.

Ele acrescenta que, ainda assim, os cuidados devem ser reforçados neste momento. “O número excessivo de casos novos leva a uma pressão nas unidades de saúde, sem dar conta de tantos pacientes doentes ao mesmo tempo. O que vemos hoje é que as pessoas que completaram a imunização contra o coronavírus estão assintomáticos ou com quadros leves, que podem ser tratados em casa. Entretanto a quantidade de pessoas que não tomaram a segunda e a terceira dose ainda é grande”, frisa Eduardo Jorge. No Estado, segundo a SES, 517.218 pessoas precisam completar o esquema vacinal da covid-19. Sem a segunda dose, a chance de infecção e de agravamento aumenta bastante. 

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, tem ressaltado que a variante requer medidas de proteção e vacinação. Ele alertou que, diante da circulação da ômicron, a recomendação é seguir com todos os cuidados necessários. “Não podemos baixar a guarda. A covid-19 ainda é uma ameaça, e nosso alerta se volta agora para a variante ômicron, que já é dominante em nosso Estado e tem impactado no aumento da positividade dos casos leves da doença”, frisou Longo.

Esse cenário só ratifica que a ômicron tem uma capacidade de transmissão muito superior à de outras variantes e é capaz de infectar de forma recorrente, segundo destacou André Longo, “até mesmo pessoas vacinadas contra a doença”. Contudo, o secretário ressaltou que, mesmo que a imunização não nos deixe livres da infecção, a doença em não vacinados tem impacto muito pior.

Em vacinados, os sintomas geralmente são leves, muito parecidos com os de uma gripe, com coriza e incômodo na garganta. Já não estar vacinado, ou só parcialmente vacinado, pode significar hospitalização e morte”, alertou Longo.

Alisson Gabriel 21 jan 2022 - 16:56m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Instituto Olavo Bilac (Grande)
Iran Bikes (Grande)
Pernambuco Proteção Veicular (Grande)
Mamuska Pizza (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
Athom (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários (Grande)
Amanda Barros (Grande)
Oficina dos Óculos (Grande)
Dra. Patrícia Queiroz (Grande)

Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe
Novo Atacarejo (Grande)
Mandacaru Açaíteria (Grande)
Postos Badú (Grande)
Dr. Leonardo Brito (Grande)
Unicesumar EAD (Grande)
Sistemax (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Kits Elásticos (Grande)
Ana Laura Personalizados (Grande)

MATÉRIA EM DESTAQUE

Postos Badu (Lateral)
Floricultura Flor de Cheiro (Lateral)
Farma Fácil (Lateral)
Ana Laura Personalizados (Lateral)
Sistemax (Lateral)
Lis Bambini (Lateral)
Mandacaru Açaiteria (Lateral)
Dr Napoleão Bezerra (Lateral)
Gelar Climatização (Lateral)
Amanda Barros (Lateral)
Dr. Leonardo Brito (Lateral)
WG Aviamentos (Lateral)
Valloriza (Lateral)
Instituto Olavo Bilac (Lateral)
Kits Elásticos (Lateral)
Quero Sandálias (Lateral)
Agreg Comunicação (Lateral)
Arrumadinho (Lateral)
Bahia Ferragens (Lateral)
Mateus Assistência (Lateral)
Escolinha Geração XXI (Lateral)
Pernambuco Proteção Veicular (Lateral)
Novo Atacarejo (Lateral)
BestNet (Lateral)
Oficina dos Óculos (Lateral)
House Club (Lateral)
Dra Patrícia Queiroz (Lateral)
JCL (Lateral)
Mamuska Pizzaria (Lateral)
Unicesumar Santa Cruz (Lateral)
Moda Center (Lateral)
ASCAP (Lateral)
RC Tecidos (Lateral)
Sign Digital (Lateral)
Immobilis Negócios Imobiliários (Lateral)
Chiquinho Sorvetes (Lateral)
Athom (Lateral)
Val Games (Lateral)
Cabeça Gesso (Lateral)
Iran Bikes (Lateral)
Aplicativo