Cotidiano Um pequeno grande problema: Mosquitos tornam-se uma das principais reclamações da população santa-cruzense

Um pequeno grande problema: Mosquitos tornam-se uma das principais reclamações da população santa-cruzense


Moradores cobram medidas mais incisivas por parte da prefeitura para combater o aumento das populares “muriçocas”.

Inseticida, repelente, mosquiteiro, incensos, janelas e portas fechadas. Essas são algumas das medidas mais comuns adotadas pelos moradores de Santa Cruz do Capibaribe para se livrarem da grande quantidade de pernilongos que todos os dias surgem no município, porém muitas dessas ações acabam servindo apenas como meros paliativos diante da grande quantidade de insetos.

Pode até parecer algo comum e que já faz parte do cotidiano das pessoas, mas a presença deste tipo de inseto nas residências tem se tornado cada vez mais um dos problemas mais comentados pelo público quando o assunto é apontar um problema existente na cidade. É o caso de Deyse, jovem residente do bairro São Cristóvão e que lamenta a atual situação envolvendo os insetos.

“O principal não é feito, não vejo nenhum carro do ‘fumacê’. Hoje fui na Caixa Econômica, tinha muito lixo em frente, parecia um enxame”, relatou ao Blog.

As preocupações com o aumento das populares muriçocas nos bairros não é algo que se limita apenas aos ataques noturnos seguidos pela intensa coceira e vermelhidão na pele que essas picadas costumam deixar. Para muitos moradores, o aumento dos pernilongos representam também o aparecimento de outro inseto da mesma família, tão indesejado quanto, o Aedes Aegypti traz consigo algo muito mais preocupante do que os desconfortos narrados acima.

Recentemente a nossa reportagem teceu um panorama completo sobre o aumento nos casos de dengue em Santa Cruz do Capibaribe, bem como outras doenças relacionadas ao Aedes Aegypti. Confira abaixo:

LEIA TAMBÉM > Um oportunista em ação: Casos de dengue e viroses aumentam em Santa Cruz do Capibaribe após chuvas

Para os moradores da Capital da Moda, uma forma de reduzir consideravelmente o problema seria uma maior quantidade de veículos modelo fumacê que fazem a disseminação do agrotóxico responsável por eliminar os mosquitos que frequentemente surgem em áreas urbanas.

Bruno Muniz 07 jun 2021 - 18:21m

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Integra Mais (Grande)
APAE (Grande)
João Januário Tecidos (Grande)
JCL (Grande)
Novo Atacarejo (Grande)
1Farma (Grande)
Mateus Assistência (Grande)
Valloriza / Jasfac

Altas Horas Outlet (Grande)
Kits Elásticos (Grande)
Moda Center (Grande)
Sam’s Sushi (Grande)
Sistemax (Grande)
M Mestre Empreendimentos (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Moura & Lima (Grande)
Luque Jeans (Grande)
RC Tecidos (Grande)

REPORTAGEM ESPECIAL

Novo Atacarejo (Lateral)
M Mestre Empreendimentos (Lateral)
Auto Planos (Lateral)
Kits Elásticos (Lateral)
Stylus Óculos (Lateral)
Moura & Lima (Lateral)
João Januário Tecidos (Lateral)
House Club (Lateral)
JCL (Lateral)
Val Games (Lateral)
Mandacaru Açaiteria (Lateral)
Cabeça Gesso (Lateral)
Dra Patrícia Queiroz (Lateral)
Luciana Mendes (Lateral)
1Farma (Lateral)
Moda Center (Lateral)
RC Tecidos (Lateral)
Immobilis Negócios Imobiliários (Lateral)
Altas Horas (Lateral)
Integra Mais (Lateral)
Athom (Lateral)
Centrus (Lateral)
Arrumadinho (Lateral)
Agreg Comunicação (Lateral)
Vitta (Lateral)
Sam’s Sushi (Lateral)
Mateus Assistência (Lateral)
Bahia Ferragens (Lateral)
Rede Ponto Com (Lateral)
Sign Digital (Lateral)
BestNet (Lateral)
Sistemax (Lateral)
Aplicativo