Saúde A corrida pela vacina: países disputam quem recebe a imunização primeiro

A corrida pela vacina: países disputam quem recebe a imunização primeiro


Estados Unidos, Japão e potências europeias gastam bilhões de dólares na tentativa de garantir as primeiras doses das vacinas contra o novo coronavírus.

A crise do coronavírus gerou uma nova competição no mercado: a corrida para saber qual país irá receber primeiro a vacina para imunizar pacientes da covid-19. Nas últimas semanas, governos de Estados Unidos, Japão, China, além de potências europeias e o próprio Brasil deram novo passos para garantir o fornecimento de uma terapia de imunização para seus cidadãos.

O passo mais recente foi dado pelo Japão. Nesta sexta-feira (31), as farmacêuticas Pfizer e BioNTech  anunciaram uma parceria para fornecer até 120 milhões de doses de uma vacina experimental, que está em sua terceira fase de testes, no mercado japonês durante o primeiro semestre de 2021. A expectativa é de que cada paciente receba duas doses da vacina. O valor do acordo entre as duas companhias não foi revelado.

Mesmo assim, o Japão ficou para trás. Isso porque os Estados Unidos já haviam feito um acordo semelhante com essas duas empresas para o fornecimento de doses para o mercado americano. Serão pagos 1,95 bilhões de dólares para a produção de 100 milhões de vacinas experimentais. Isso representa a capacidade total de produção de vacinas das duas empresas durante 2020.

Piora: o movimento japonês acontece no mesmo dia em que o governo dos Estados Unidos anunciou um acordo com a Sanofi e a GlaxoSmithKline (GSK). A iniciativa faz parte da Operação Warp Speed, criada para acelerar o desenvolvimento de vacinas e tratamentos contra o coronavírus. Serão pagos 2,1 bilhões de dólares por 100 milhões de doses. O país também tem o dinheiro a encomendar mais 500 milhões de doses com prioridade.

Na Europa, uma aliança formada por Alemanha, França, Itália e Holanda firmou um acordo com a AstraZeneca para a garantia do fornecimento de 300 milhões de doses da vacina contra o coronavírus à União Europeia. Segundo o Ministério da Saúde alemão, as doses “devem ser distribuídas a todos os Estados-membros que queiram participar, de acordo com o tamanho de sua população”.

O Brasil também já garantiu a reserva de doses da vacina. Um levantamento realizado pelo Quartz aponta que o governo brasileiro já teria 220 milhões de doses reservadas. Seriam 100 milhões de doses da vacina produzida pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica farmacêutica AstraZeneca e outras 120 milhões da chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

A reserva, porém, não indica que o país comprou as vacinas, como fizeram Estados Unidos e Japão. Para efeito de comparação, o levantamento informa que o mercado americano já reservou 1 milhão de doses da Pfizer e da BioNTech. O governo da Índia também tem 1 bilhão de doses reservadas do Serum Institute. A União Europeia, por sua vez, fez a reserva de 500 milhões de doses que seriam fornecidas pela Sanofi e pela Johnson & Johnson.

Esses números divergem dos primeiros exibidos nesta reportagem, com os acordos do governo americano com a Pfizer e a BioNTech, porque a pesquisa feita pelo Quartz leva em conta não apenas as primeiras doses que serão disponibilizadas aos países, mas o número total de doses que seriam disponibilizadas para cada país por ao longo dos próximos anos.

Em live realizada na quinta-feira (30), o presidente Jair Bolsonaro demonstrou que aposta na vacina de Oxford e ironizou a terapia de imunização chinesa. “Nós entramos naquele consórcio de Oxford, e pelo que tudo indica vai dar certo e 100 milhões de unidades chegarão para nós. Não é daquele outro país, não”, disse. O mandatário não citou especificamente as vacinas chinesas, mas a referência é provável.

Desenvolvimento de vacina

Por enquanto ainda não existe nenhuma vacina pronta para ser utilizada em massa para o combate da doença que já infectou 17,3 milhões de pessoas no mundo e deixou 673 mil mortos até esta sexta-feira. O Brasil registra 2,6 milhões de casos e mais de 91 mil mortes.

Jefferson Felipe 31 jul 2020 - 15:23m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Brisanet (GIF)
Império dos Camarões (Grande)
Sollaris Energy (Grande)
RC Tecidos (Grande)
Clim Center (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Cetias (Grande)
Dra. Palloma Santana

Brisanet (Grande)
Lis Bambini
Vitta (Grande)
Brisanet (GIF)
Unicesumar EAD
Jasfac (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Dr. Leonardo Brito
Marjo Sports (Grande)
Larissa Marques (Tô na Fono)

VÍDEO EM DESTAQUE

Immobilis (Lateral)
iStore (Lateral)
Sollaris Energy (Lateral)
RC Tecidos (Lateral)
Val Games (Lateral)
Escolinha Geração XXI (Lateral)
Dra Palloma Santana (Lateral)
Clim Center (Lateral)
BestNet (Lateral)
Localiza Moda (Lateral)
Mais Sorriso (Lateral)
Autoescola Nossa Senhora das Graças (Lateral)
Mega Gás (Lateral)
Moda Center (Lateral)
Sign Digital (Lateral)
HB Joias e Relógios (Lateral)
Larissa Marques (Lateral)
Império dos Camarões
VRC College (Lateral)
Marjo Sports (Lateral)
Dr. Leonardo Brito (Lateral)
Academia Republic (Lateral)
New Corte Tecidos (Lateral)
Unicesumar Santa Cruz (Lateral)
Brisanet (Lateral)
Lis Bambini (Lateral)
Instituto Olavo Bilac (Lateral)
Clínica Vitta (Lateral)
Academia Saúde e Forma
Real Tags e Etiquetas (Lateral)
Tintas Quimilson (Lateral)
Cabeça Gesso (Lateral)
Aplicativo
error: Content is protected !!