Destaques Chuvas no sertão e agreste fazem transbordar 16 barragens em PE e ameaçam outras seis

Chuvas no sertão e agreste fazem transbordar 16 barragens em PE e ameaçam outras seis


As chuvas desta semana não deram trégua para o Agreste e o Sertão pernambucanos, fazendo transbordar 16 barragens localizadas nesta região do estado, além de pequenos riachos. Nesta quinta-feira (26), dezenas de famílias ficaram ilhadas nos municípios de Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, Sertânia, Carnaíba, Arcoverde e Terra Nova e precisaram ser resgatadas de suas casas. Pelo menos 150 famílias precisaram ser realocadas para alojamentos em escolas municipais, contrariando as recomendações de saúde de evitar aglomerações e manter as condições mínimas de higiene devido à Covid-19.

Foto: Divulgação

Além dos desabrigados, as chuvas provocaram ainda quedas de árvores e destruição de rodovias federais, estaduais e bloqueio total de estradas rurais. Previsão da Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) é de mais chuva para esta sexta-feira (27). Outras seis barragens estão com quase 100% de sua capacidade e também ameaçam verter. 

Foto: Divulgação

Em Afogados da Ingazeira, onde parte da cidade foi inundada pelo Rio Pajeú, o prefeito José Patriota decretou estado de calamidade pública. O município já tinha decretado situação de emergência devido à pandemia do novo coronavírus.

“Ainda não sabemos o tamanho do prejuízo financeiro. Uma parte do bairro Borges ficou debaixo d’água, destruindo 20 casas. Quarenta famílias estão desabrigadas. Um trecho da PE-292, que dá acesso ao Recife, ficou completamente destruído. Em toda a zona rural, as estradas foram destruídas pelas águas porque muitos pequenos açudes estouraram. Estamos apreensivos porque ainda temos outras áreas de risco. Nós estamos monitorando o nível do Rio Pajeú caso a gente precise tirar outras famílias nas próximas horas”, detalhou Patriota.

Foto: Divulgação

Nesta quinta-feira (26), o Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para retirar os moradores ilhados em Serra Talhada, também no sertão pernambucano. Pelo menos quatro viaturas, duas embarcações e 41 homens do Corpo de Bombeiros foram escalados para resgatar as pessoas. Os 100 mm de chuvas que caíram em Iguaraci foram para a Barragem do Rosário e de lá correram para a Barragem de Brotas, que desaguou no Rio Pajeú, inundando Afogados da Ingazeira, Carnaíba e Serra Talhada. Segundo a Apac, em alguns municípios como Afogados da Ingazeira, choveu 128mm da quarta (25) para a quinta (26). Em Triunfo choveu 143mm no mesmo período e em Terra Nova caiu 134mm de água.

Foto: Divulgação

 Segundo o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, onde tem chovido mais de 100mm em um único dia, a administração municipal chegou a alertar a população sobre a iminência de uma enchente. Não deu outra. Por volta das 22h desta quarta-feira (25), a água do Rio Pajeú desceu com força, inundando todo o centro comercial e as áreas mais baixas da cidade, desde o mercado público até o bairro Bom Jesus.

“Alguns comerciantes já tinham retirado suas mercadorias por conta do aviso que demos. Mas infelizmente nem todos deram ouvidos e muitos comerciantes perderam praticamente tudo, numa situação econômica de crise como a que estamos vivendo. Na parte mais baixa da cidade, a água chegou a três metros de altura”, contou Luciano. 

A prefeitura de Serra Talhada decretou situação de calamidade pública, após já estarem em situação de emergência.

“De 2013 para cá, vivemos um período de muita seca e tristeza. E 2020 chegou com esse dilúvio. Mas agora estamos pedindo a Deus que não mande mais chuva, porque a situação é preocupante. Muitas barragens continuam a verter. Já temos 50 famílias em abrigos, pelos menos 200 pessoas aglomeradas numa situação como essa do coronavírus”, lamentou o prefeito. Até o momento, não houve registros de vítimas fatais em nenhum município atingido pelas fortes chuvas. “A grande perda é econômica. Ainda estamos fechando o relatório de danos. Estradas rurais estão bloqueadas, ruas afundaram, houve a destruição de patrimônio”, relatou. 

Em Sertânia, que também decretou situação de calamidade pública, 90 casas foram atingidas pelo transbordamento do Rio Moxotó e 45 famílias estão desalojadas e abrigadas temporariamente numa escola municipal.

“Alguns bairros ficaram ilhados com a enchente, porque na nossa região além dos rios, muitos riachos e córregos sangraram, causando muitos estragos nas estradas também. Na BR-232, ninguém passava. E as rodovias PE-265 e PE-280 estavam com as passagens interrompidas pelo transbordamento dos rios. Para tentar minimizar a situação das famílias, vamos pagar um aluguel social por três meses e já compramos cestas básicas e lençóis”, disse o prefeito de Sertânia,  Ângelo Rafael Ferreira. 

Segundo o gerente de segurança de barragens da Apac, Felipe Alves, o que tem provocado o transbordamento dos rios e as inundações é o acumulado de chuvas nas calhas e nas cabeceiras dos rios da região e não apenas o sangramento das barragens.

“Tivemos confirmação do transbordamento e rompimento de pequenas barragens, algumas em propriedades particulares, mas elas sozinhas não ocasionariam tamanha vazão nos rios. Eles estão sangrando e causando enchentes porque fortes chuvas atingem os cursos d’água”, explicou Felipe.

Fonte: Diário De Pernambuco

Jefferson Felipe 29 mar 2020 - 14:30m

0 Comentários

Deixe uma resposta


RC Tecidos (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Clim Center (Grande)
Bezerra Poços (Grande)
Farma Fácil (Grande)
JCL (Grande)
Instituto Olavo Bilac (Grande)
Cetias (Grande)
Império dos Camarões (Grande)

Lis Bambini
Simone Joias (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Alan Vidros (Grande)
JCL (Grande)
Jasfac (Grande)
Best Net
Real Tags e Etiquetas (Grande)
Instituto Olavo Bilac (Grande)
Arrumadinho (Grande)