Destaques Brasileiro está mais preocupado com o futuro e com medo do desemprego

Brasileiro está mais preocupado com o futuro e com medo do desemprego


Imagem meramente ilustrativa

Novo levantamento realizado pela Associação Nacional das Instituições de Crédito, Financiamento e Investimento (ACREFI) e Kantar, líder global em pesquisa de mercado, revelou que 44% dos brasileiros estão preocupados com o futuro. Em outubro do ano passado, período das eleições, o número era de 30%. Entre os jovens, de 18 a 28 anos, o percentual é ainda maior:56%.

Em relação ao emprego e fonte de renda, a pesquisa, divulgada nesta quinta-feira, ainda perguntou aos entrevistados se o desemprego iria aumentar nos próximos meses. Em junho deste ano, 55% apostam que sim. Em outubro, apenas 31% acreditavam no crescimento. Entre os jovens, 60% respondeu à pesquisa mais recente que o desemprego deve aumentar.

Por outro lado, 37% dos entrevistados acreditam que a situação do Brasil vai melhorar em 2020; enquanto 19% consideram que o quadro não vai melhorar em 3 a 4 anos; 14% ainda acreditam em melhora já no segundo semestre de 2019; e 10% somente em 2021.

“Ainda que o cenário atual seja mais promissor que no mesmo período de anos anteriores, a expectativa é que a melhora não seja imediata. O desemprego ainda é uma questão não endereçada até o momento, gerando preocupação”, analisa Viviane Varandas, diretora de atendimento ao cliente da Kantar.

Os pesquisadores entrevistaram mil pessoas entre 18 e 65 anos, entre os dias 27 de maio a 7 de junho de 2019.

Situação econômica

A expectativa de melhora da situação financeira e do padrão de vida é menor quando comparada ao momento pós-eleição, mas continua sendo majoritária: 52% acreditam que a situação pessoal vai melhorar, contra 68% registrado em outubro passado. O número de entrevistados que vislumbram melhora no padrão de vida nos próximos anos caiu de 63% para 50% desde outubro.

“Em outubro do ano passado, havia uma grande expectativa de mudança da sociedade”, justifica Nicola Tingas, economista da Acrefi.

Entre os temas considerados prioritários para os entrevistados estão a reforma da Previdência (21%), a educação (18%) e a saúde (14%).

Consumo

A pesquisa ACREFI/Kantar mostrou ainda que as percepções positivas em relação à oferta de crédito e ao consumo das famílias estão elevadas. Em comparação com o levantamento feito no 1º semestre de 2018, a porcentagem quanto à oferta de crédito cresceu de 24% para 36%; e o consumo das famílias passou de 27% para 38%.

Carro (54%) e imóvel (44%) ainda lideram a lista de prioridades de consumo nos financiamentos. Viagens (12%), celular (11%) e eletrodomésticos (10%) vêm em seguida.

Bruno Muniz 13 jul 2019 - 15:14m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Altas Horas Outlet (Grande)
Império dos Camarões (Grande)
RC Tecidos (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Cetias (Grande)
JCL (Grande)
Clim Center (Grande)
Bezerra Poços (Grande)
Farma Fácil (Grande)
Clécia Lima (Grande)

Best Net
JCL (Grande)
Clécia Lima (Grande)
Alan Vidros (Grande)
Arrumadinho (Grande)
Simone Joias (Grande)
Unicesumar EAD (Grande)
Polo da Moda Campina (Grande)
Vitta (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)