Destaques Delegacia extinta em Pernambuco iria investigar Paulo Câmara por suposta fraude em estádio

Delegacia extinta em Pernambuco iria investigar Paulo Câmara por suposta fraude em estádio


Foto: Bruno Muniz (Agreg Imagem)

O ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) Mauro Campbell determinou que o inquérito que investiga o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), e o prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB), por supostas fraudes e superfaturamento na construção da Arena Pernambuco seja remetido para a Justiça estadual.

Na decisão, proferida no dia 12 de novembro, o magistrado ordena que os autos sejam encaminhados à Vara de Crimes contra a Administração Pública e Ordem Tributária da comarca do Recife.

As novas diligências, a exemplo de casos anteriores, ordinariamente deveriam ser realizadas pela Decasp (Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos). 

Mas o órgão, da Polícia Civil de Pernambuco, foi extinto pela Assembleia Legislativa no início deste mês, a partir de projeto de lei que tramitou em regime de urgência, enviado pelo governador Paulo Câmara. 

A Polícia Federal confirmou que, como o inquérito foi remetido para a Justiça de Pernambuco, novas investigações devem ser conduzidas pela Polícia Civil.

A delegada Patrícia Domingos, que investigava sete deputados, um vereador e empresários ligados ao PSB, havia sido removida para o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). 

Ela tinha retornado à Decasp nesta segunda-feira (19), após liminar da Justiça que ordenou a retomada dos trabalhos por 45 dias para que as investigações em andamento fossem concluídas.

No entanto, na tarde desta quarta-feira (21), o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Adalberto de Oliveira Melo, acolheu pedido do governo e derrubou a decisão. 

A lei que extinguiu a Decasp e criou o Departamento de Combate ao Crime Organizado (Draco) foi aprovada no dia 31 de outubro por 30 votos a favor e 6 contrários.

A Polícia Civil diz que, com a lei aprovada, haverá fortalecimento nas investigações. Ao contrário do posicionamento de várias entidades, incluindo OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e Adepp (Associacão dos Delegados de Polícia de Pernambuco), o governo assegura que a mudança vai reforçar investigações dos casos de corrupção e que nenhum procedimento em andamento será encerrado.

Além de Paulo Câmara e Geraldo Júlio, são investigados no mesmo procedimento o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) e o deputado federal Tadeu Alencar (PSB). 

A Operação Fair Play da Polícia Federal apontou, em 2015, superfaturamento de R$ 42,8 milhões na construção do estádio pela Odebrecht. 

De acordo com o Tribunal de Contas do Estado (TCE), esse valor é ainda maior, chegaria a R$ 70 milhões. 

As investigações indicam suspeitas de recebimento de propina para financiamento de campanhas políticas.

Os investigados integravam o Comitê Gestor de Parcerias Público-Privadas de Pernambuco na gestão do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo em agosto de 2014.

Por meio da Secretaria de Imprensa, o Governo de Pernambuco comunicou que não vai se pronunciar sobre a mudança.

Após as investigações da PF, Paulo Câmara, Geraldo Júlio e Tadeu Alencar assinaram nota conjunta alegando que a licitação da Arena Pernambuco, ocorrida em 2009, observou todos os requisitos, prazos e exigências da Lei de Concessões e da Lei de Parcerias Público-Privadas. O senador Fernando Bezerra Coelho também nega qualquer tipo de irregularidade.

O ministro Mauro Campbell ressaltou que a decisão foi proferida porque os possíveis crimes investigados teriam ocorrido, em tese, no período em que Câmara exercia o cargo de Secretário de Estado de Pernambuco. “Razão pela qual deve haver o declínio de competência [envio à Justiça estadual]”, destacou.

A remessa dos autos para a Justiça de Pernambuco é consequência da decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) que, em maio deste ano, determinou que o foro por prerrogativa de função aplica-se apenas aos crimes cometidos durante o exercício do cargo e relacionados às funções desempenhadas.

Com informações da F. de São Paulo.

Bruno Muniz 28 nov 2018 - 17:12m

0 Comentários

Deixe uma resposta


Clim Center (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Altas Horas Outlet (Grande)
JCL (Grande)
RC Tecidos (Grande)
Império dos Camarões (Grande)
Bezerra Poços (Grande)
Clécia Lima (Grande)
Cetias (Grande)
Farma Fácil (Grande)

Simone Joias (Grande)
Alan Vidros (Grande)
Design Riscos (Grande)
Dr. Leonardo Brito
Altas Horas Outlet (Grande)
Best Net
JCL (Grande)
Polo da Moda Campina (Grande)
Unicesumar EAD (Grande)
Clécia Lima (Grande)