Destaques Leibniz e a questão da responsabilidade — Por Beethoven Barbosa

Leibniz e a questão da responsabilidade — Por Beethoven Barbosa


O que nos torna responsáveis por nós mesmos, pelo que fazemos, pelas decisões que tomamos? Debruçando-se sobre essas questões profundas, Gottfried Wilheim Leibniz, grande filósofo alemão do século XVII não deixa dúvida: a liberdade de escolha faz o homem ter de responder sempre pelos atos que pratica.

Ao longo de sua vida, Leibniz realizou grandes pesquisas em quase todos os ramos do saber de sua época. Todavia, o tema principal de suas mais de 200.000 páginas manuscritas foi certamente a filosofia. Nesse contexto, o presente texto tem por objetivo resumir de forma muito simples o conceito de liberdade em Leibniz.

Para o eminente filósofo, o que é, então, ser livre? Para Leibniz, liberdade consiste numa ação contingente, espontânea e refletida. A contingência se opõe a necessidade. Se trata do que pode ou não ocorrer. Nesse contexto, para o ilustre filósofo, a título de exemplo, o mundo é expressão da vontade de um Deus criador que escolheu cria-lo, mas poderia não ter criado.

No que atine a espontaneidade, uma ação é espontânea quando o princípio de determinação dessa ação encontra-se naquele que age (e não em elementos ou fatores externos e alheios ao agente). Ora, é evidente que em nossas vidas, existem diversas causas externas que facilitam ou tentam impedir a nossa ação, todavia independente dessas causas externas, tudo o que fazemos depende de nós, tendo em vista que nossas ações dependem daquilo que nos define como indivíduos.

Ademais, nós sabemos que qualquer animal age de maneira espontânea e evidentemente, nem por isso é responsável pelas suas ações. Desse modo, o cerne da questão encontra-se na possibilidade da reflexão. O que distingue uma ação livre de uma ação meramente espontânea é a possibilidade de refletir sobre ela, e essa possibilidade de reflexão foi dada apenas aos seres humanos. Em suma, temos a incrível capacidade de pensar sobre nossas ações.

Temos a fantástica habilidade de saber porque agimos, por qual motivo nós fazemos o que escolhemos fazer. Na maior parte das vezes agimos por impulso, seguindo nossas inclinações naturais, porém, sempre temos a possibilidade de esclarecer os motivos de nossa ação, lançando uma luz sobre as causas que determinam o nosso desejo. Pode-se dizer que ao discorrer sobre a responsabilidade humana, Leibniz vestiu com roupas modernas a ideia descrita no pórtico do templo de Delfos: “conhece-te a ti mesmo”.

Por Beethoven Barbosa

Bruno Muniz 25 jul 2018 - 23:19m

0 Comentários

Deixe uma resposta


JCL (Grande)
Clim Center (Grande)
RC Tecidos (Grande)
Instituto Olavo Bilac (Grande)
Farma Fácil (Grande)
Cetias (Grande)
Immobilis Negócios Imobiliários
Bezerra Poços (Grande)
Império dos Camarões (Grande)

Arrumadinho (Grande)
Real Tags e Etiquetas (Grande)
Vitta (Grande)
Design Riscos (Grande)
Unicesumar EAD (Grande)
Simone Joias (Grande)
Jasfac (Grande)
Cabeça Gesso (Grande)
Best Net
Instituto Olavo Bilac (Grande)